Dirty Dancing – O Remake

Recente foi exibido na TV americana ABC o remake do clássico Dirty Dancing em comemoração aos 30 anos. Como Dirty Dancing é meu filme favorito resolvi falar um pouco do que achei desta nova versão, então vamos lá?

Na foto o casal da versão original e o da versão atual para a TV

O atual teve o casal protagonizado por Abigail Breslin (de “Pequena Miss Sunshine”) e Colt Prattes. Infelizmente o filme teve baixa audiência e recebeu muitas criticas boas e ruins. Os atores também cantaram algumas canções clássicas como “Hey Baby”, “Love Is Strange” e o tema do filme “I’ve Had The Time Of My Life”.

Abigail Breslin e Colt Prattes

A cena da dança na água também foi modificada e ao invés de Johnny erguer Baby ela salta do deck para os braços dele.

O salto no lago

A irmã de Baby dá umas voltas com o chato do Robbie mas ela se envolve de verdade com um dos músicos da banda do hotel. O rapaz a ensina a tocar ukulelê. O relacionamento de Baby e sua irmã Lisa também é mais legal do que na versão original.

A irmã de Baby encontra um novo amor ( shipando esse casal em 3,2,1)

O remake também mostra o conturbado casamento dos pais de Baby que quase se separam e a personagem Vivian é divorciada.

Os pais de Baby tem um final feliz

Uma coisa muito legal é que o filme aborda questões sociais como movimento feminista, independência da mulher e também questões raciais.

O final do filme desagradou o publico, pois foi bem diferente do original.  Infelizmente o casal não termina junto mas mostra que eles continuam como amigos cada um vivendo a sua vida. Johnny é um grande bailarino da Broadway e Baby é casada e tem uma filha.

O famoso salto na cena final e Baby mais madura

A trilha sonora do filme é composta por músicas do original totalmente repaginadas: She’s Like The Wind por Calum Scot, (I’ve Had) The Time Of My Life por Abigail Breslin e Colt Prattes, Love Is Strange por Abigail Breslin e Colt Prattes, Love Man por J. Quinton Johnson, Cry To Me por Seal, Do You Love Me por Colt Prattes, Nicole Scherzinger, J. Quinton Johnson, Big Girls Don’t Cry por Karmin, Hungry Eyes por Greyson Chance e Be My Baby por Bea Miller.

O que vocês acharam dessa nova versão? Estão ansiosas por ver nas telinhas brasileiras?

Cartas para minha sogra

“O teu povo é meu povo, o teu Deus é o meu Deus.” Rute 1:16

A primeira vez que a vi numa foto tive a impressão de que já a conhecia antes de algum lugar. Não sou espírita e nem sensitiva, mas foi exatamente isso que senti.  Ao olhar aquele rosto calmo, sereno e com um leve sorriso senti que ela era uma pessoa simpática. Enquanto via-o escrever sobre ela do quanto ela é doce, amável e carinhosa fiquei imaginando e pensando como ela seria pessoalmente. Perguntei o nome dela e ele respondeu apenas com o primeiro nome: – Joan.

joan-and-david-1

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

Os dias se passaram e ele sempre mostrando fotografias dela e escrevendo de como ela havia cuidado dele com carinho e amor. Senti um enorme desejo de orar por ela. Eu já orava por ele há certo tempo e agora incluía o nome dela nas minhas orações também. Então num belo dia durante uma de nossas conversas ele me disse que ela me amava pelo simples fato de eu estar trazendo ele de volta para a igreja. Confesso que duvidei um pouco das palavras dele, afinal como alguém que não me conhecia pessoalmente e só havia visto fotos minhas poderia me amar? Vez ou outra ele sempre me dizia a mesma coisa: – Ela já te ama!

david-and-joan

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

A resposta veio em forma de carta através de email. Eu havia proposto que nós trocássemos cartas assim eu poderia me apresentar e nos conhecermos um pouco.  A primeira foi curta, mas entendi o porquê dela estar feliz e sentir carinho por mim mesmo sem me conhecer.

david-and-joan-2

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

Joan é uma pessoa incrível, ela é uma mulher cristã que cresceu e foi educada em lar cristão muito rigoroso, mas que  infelizmente como a maioria dos jovens aprendeu uma dura lição. “Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Ela é uma mãe dedicada e trabalhadora que teve que sustentar dois filhos sozinha e hoje ela sonha e ora para que eles se casem com mulheres cristãs. Corresponder-me com aquela que um dia poderá ser minha sogra tem sido uma experiência maravilhosa, pois tem me ajudado muito a enxergar a vida com outros olhos.  Não se trata apenas de um intercambio virtual e cultural, mas sim uma bela amizade. Descobrir que temos os mesmos gostos e mesmo pensamento a respeito de Deus e religião e amor pelo mesmo homem…

joan-and-david-2

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

É muito bom saber que do outro lado do oceano na outra América existe alguém que pensa se preocupa e ora por mim.  Talvez o filho dela seja a pessoa certa para mim ou talvez não e como ela mesma me disse; só Deus sabe. Eu também não sei se algum dia no futuro eu terei a oportunidade de visita-la em seu país ou se ela poderá me visitar, mas de uma coisa eu tenho certeza, que sempre poderei contar com ela e quando chegar o grande dia eu quero abraçar aquela que não me vê apenas como uma futura nora, mas sim uma amiga, ou melhor, uma filha.

Kim e Krickitt Carpenter – Para Sempre

Escrito por Kim Carpenter, este livro narra a emocionante história de amor e conquista de um casal que sofreu um grave acidente.  Kim e Krickitt se conheceram através de um telefonema, ele ficou encantado com a cordialidade da jovem Krickitt. Eles se tornaram amigos e depois de algum tempo trocaram algumas cartas e enfim começaram a namorar. Pouco tempo depois de casados ambos sofreram um grave acidente e por consequência disto Krickitt perdeu a memória. Kim sofreu muito por ela não se lembrar que ele era seu esposo mas ele ainda a amava muito e ambos queriam restaurar o casamento. Com muita oração e ajuda de médicos, familiares e amigos eles foram vencendo os obstáculos. Kim reconquistou a sua amada e eles se casaram novamente renovando os votos de fidelidade e amor que haviam feito anos atrás.

para-sempre-capa

A história deste casal é verídica e se tornou famosa no mundo todo, eles foram entrevistados em vários programas de tv como Oprah Winfrey.  A história inspirou o filme “Para Sempre” e serviu de exemplo e testemunho para outros casais ao redor do mundo.

 

Trailer do filme “Para Sempre”

Kim e Krickitt Carpenter – entrevista Oprah Winfrey

 

O que me chamou a atenção neste livro não foi à história do acidente e nem a forma como ele a reconquistou, mas a grande lição de vida e convívio.

kim-and-krickitt-carpenter

Kim and Krickitt Carpenter

 

“Existem habilidades, ou campos do conhecimento, em que somos bons, e outros em que não somos tão bons. Mesmo assim, nós ajudamos cada um a superar suas dificuldades. Quando trabalhamos juntos e complementamos as habilidades uns dos outros, podemos realizar nossos sonhos de mãos dadas.”

family-carpenter

Família Carpenter
“Quando a tragédia o atinge, não se isole do mundo. Em vez disso, aproxime-se de seus amigos e família. Aí você saberá o que significa receber, e, como resultado, você saberá como dar ao próximo.”
“Durante a vida, você vai enfrentar momentos muito difíceis, mas é possível encontrar a força que precisa em Deus. Se está faltando alguma coisa em sua vida, peça. Você será atendido. Comprometa-se, e todos os compromissos assumidos serão duradouros. Para Sempre.”

O que eu aprendi com a história foi que não importa as dificuldades ou os problemas que a vida irá lhe apresentar se vocês forem unidos e trabalharem juntos conseguirão vencer todos os obstáculos. Casais que trabalham juntos permanecem unidos em amor. sejam generosos e estejam sempre prontos para ajudar o próximo, procure passar o maior tempo possível com a família e amigos.  Sei que as vezes é difícil mas com paciência, amor e muita oração tudo é possível. Usem seus dons para abençoar, inspirar as pessoas e ajudá-las a viver da forma mais plena que lhes seja possível. Coloque Deus em primeiro lugar e todas as coisas darão certo.