Idas e vindas do amor

Recentemente relendo o livro Enquanto O Amor Não Vem me deparei com trechos que me chamaram a atenção e que na primeira vez passaram batidos. Era especificamente o fato de a pessoa ir em busca do amor e não conseguir encontrar por estar procurando de maneira errada ou lugar errado. Na verdade o amor está dentro de nós e é aquilo que nós fazemos melhor. Em outras palavras, nós precisamos nos amar primeiro e tomar um tempo para nós e só então o amor irá acontecer.

Mas isso deverá acontecer, por exemplo, no que a autora chama de meio – tempo. O meio – tempo é quando nos encontramos entre o espaço de um relacionamento e outro. Esse tempo serve para pensarmos, refletirmos sobre nós, nossa vida, nossos relacionamentos passados até mesmo nossos parceiros e ex parceiros. Ele nos ajuda a descobrir o que realmente nós queremos e crescer como pessoa. Para isso é preciso se libertar de antigos padrões de comportamento, ou seja, mudar de atitude e fazer coisas diferentes. Claro que ao fazer isso iremos perder algumas coisas adquiridas ao longo dos anos anteriores e até mesmo pessoas.  É um momento difícil, mas é preciso, por isso você deve ter calma e paciência.

Segundo Iyanla Vanzant, não existe um tempo determinado no meio – tempo. Cada pessoa fica o tempo que for necessário até que ela ou o parceiro esteja pronto para o amor. Haverá situações em que você estará pronta e seu parceiro não. E isso explica o motivo de muitas vezes o relacionamento não dar certo naquele momento.  Um dos dois poderá estar curado de inseguranças, ter perdoado os erros e o outro não. Para que o amor finalmente possa acontecer é preciso que o casal trabalhe junto. Enquanto isso não acontecer você ficará no meio – tempo até a pessoa estar pronta. Mas não devemos desanimar porque isso tudo é bom e irá nos ajudar a ficarmos fortes, pois nesse meio – tempo que também é preparatório iremos encontrar, conhecer e nos relacionar com outras pessoas que irão nos ajudar e ensinar sobre a vida e o amor. Esses relacionamentos servem na verdade para nos preparar e aproximar-nos do amor.

Isso tudo me fez pensar e lembrar uma reportagem recentemente lida:

A história de amor da jornalista Leila Cordeiro que foi casada com o jornalista Eliakim Araujo por mais de 30 anos até a morte dele. Após a morte de seu esposo, Leila foi procurada pelo ex noivo Wilson Pariz através do Facebook. Leila e Wilson se conheceram na juventude, namoraram e ficaram noivos, mas infelizmente o relacionamento terminou e cada um foi viver sua vida. Leila ainda se envolveu com outro rapaz e tempo depois conheceu e se casou com Eliakim.  Wilson também se casou e se separou; mas nunca esqueceu Leila.

Ele guardou todas as lembranças que tinha dela como fotos e cartas. Agora já maduros e experientes eles se reencontram e retomam a antiga amizade que se torna num lindo amor. Leila ainda diz que antes de se entregar ao amor ficou apreensiva e com medo dos comentários maldosos, mas abriu seu coração para a grande aventura do amor! E eles viveram literalmente uma bela aventura a bordo de um veleiro com testemunhas especiais: sol, mar e a lua.

Por isso queridos, não desanimem se as coisas não estiverem dando certo agora. Posso estar falando, ou melhor, escrevendo para alguém que acabou de sair de um relacionamento ou simplesmente alguém que ainda está na fase de discutir o relacionamento.  Você pode agora estar no meio de uma discussão e ao mesmo tempo se perguntando o porquê disso tudo estar acontecendo, mas como a autora do livro diz “A pessoa que fica para brigar conosco (o que não significa briga física) normalmente é a que realmente nos ama. Nos ama e está disposta a lidar com nossos problemas, porque deseja investir no fortalecimento mútuo.” Essa pessoa na verdade só quer te ajudar, e quer tentar salvar o relacionamento. Mas se isto estiver acontecendo com muita frequência então é melhor dar um tempo antes que ambos se machuquem. Então você e seu parceiro entrarão no meio – tempo para futuramente se uniram novamente. Pode demorar um dia, uma semana, um mês ou até mesmo anos, mas tenha certeza de quando chegar o momento certo será maravilhoso!

 

 

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Leia também:

Ted Spencer e os testemunhos

Já fazia algum tempo que eu queria fazer um post sobre o personagem Ted da série Cris,mas recentemente li uma questão levantada no grupo “Tesouros Peculiares” que me fez abrir a mente melhor e hoje irei falar e mostrar um pouco sobre este personagem especial e  tão querido para as leitoras da série.

Muitas meninas tem exagerado e até mesmo quase que idolatrado este personagem colocando ele no patamar de Deus grego. Afinal um cara bonitão com cabelos loiros e olhos azul – prateados, surfista e super cristão; ele parece ser o cara perfeito e o namorado que toda garota gostaria de ter. Mas será que ele é perfeito mesmo? Será que ele é um garoto cristão de nascença? Vamos conhecê-lo um pouco melhor.

Ted Spencer ou Ted para os íntimos é filho de pais separados. Sua mãe mora em Tallahasee e seu pai em Newport Beach. Como todo filho ou filha de casal separado ele se divide para conviver com ambos, durante o ano letivo ele mora com sua mãe e nas férias e feriados mora com o pai. Quando jovens os pais de Ted foram hippies. Ted é surfista e como todo surfista usa gírias da tribo para se comunicar e se expressar. Seus melhores amigos são Douglas, Trícia, Kimo um amigo de infância que se converteu após um acidente de surf  e Sam que também  era surfista e morreu de overdose por estar drogado e tentar surfar. Ted também já usou drogas como maconha, mas abandonou o vicio após se converter e aceitar a Jesus como seu salvador. Ao longo do tempo ele descobre sua grande vocação que é ser missionário e pregar o evangelho em terras distantes. Ele também gosta de conversar sobre assuntos bíblicos e dar conselhos.

O que mais me chama a atenção na história de Ted é que mesmo depois dele ter se tornado cristão, ele não abandonou seus amigos e tentou ajudar e mostrar para eles qual era o caminho certo. Ele também testemunhou para outras pessoas como a nossa personagem principal (Cris Miller) que se converteu através do bom exemplo de Ted e seus amigos (Douglas e Trícia). Cris também testemunhou para as suas amigas Paula, Katie e Alissa que mais tarde descobre estar grávida. Alissa era uma garota fútil que na verdade vivia de fachada, ela era totalmente infeliz e já havia tentado se matar, pois seu pai havia morrido de câncer pulmonar e sua mãe era uma alcoólatra. A mãe de Alissa é levada para uma clinica de recuperação e ela vai viver com a avó em Boston.  Quando Alissa descobre estar grávida a principio pensa em abortar o bebê, mas depois ao se lembrar de Cris e seus conselhos e testemunhos resolve buscar a Deus.  Ela começa a ler a bíblia e procura ajuda num centro de gravidez de risco, lá ela conhece outros cristãos e por intermédio deles vai à igreja. Ao final Alissa entrega o bebê para um casal cristão e aceita a Jesus como seu salvador.

Vocês podem estar se perguntando o que isso tem a ver com o Ted? A resposta é simples e clara; tem tudo a ver! Ted não era um cristão perfeito, ele não era um filho de pastor, não tinha cargo na igreja que ele frequentava. Ele era um garoto comum que gostava de surfar, se divertir com seus amigos e até mesmo de paquerar. Sua família também não era perfeita, seus pais não viviam juntos e ele era o único cristão na família. Por ser um rapaz bondoso e educado ele era muito querido por todos. Através de seu testemunho ele converteu muitas pessoas.

Muitas vezes as pessoas como nossa família, por exemplo, não entendem porque nós nos relacionamos com pessoas não cristãs e diferentes de nós. Mas Deus em sua infinita bondade nos permite que certas coisas aconteçam em nossas vidas para podermos ajudar e testemunhar para aqueles que ainda não conhecem a Deus. Tudo começou com um simples rapaz que também foi levado a cristo através de outros cristãos então ele abandonou o vicio e se tornou um novo ser. Queridos, o mundo está cheio de pessoas como Sam, Paula e Alissa. Elas estão perdidas e precisam de ajuda e orientação para encontrar o caminho certo que leva a salvação. Vamos deixar o orgulho e o preconceito de lado e fazer aquilo que Jesus ensinou. Já testemunhou para alguém hoje?

Conheça mais sobre este personagem lendo a Série Cris e Série Cris e Ted escrita por Robin Jones Gunn.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Leia também:

Cartas para minha sogra

“O teu povo é meu povo, o teu Deus é o meu Deus.” Rute 1:16

A primeira vez que a vi numa foto tive a impressão de que já a conhecia antes de algum lugar. Não sou espírita e nem sensitiva, mas foi exatamente isso que senti.  Ao olhar aquele rosto calmo, sereno e com um leve sorriso senti que ela era uma pessoa simpática. Enquanto via-o escrever sobre ela do quanto ela é doce, amável e carinhosa fiquei imaginando e pensando como ela seria pessoalmente. Perguntei o nome dela e ele respondeu apenas com o primeiro nome: – Joan.

joan-and-david-1

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

Os dias se passaram e ele sempre mostrando fotografias dela e escrevendo de como ela havia cuidado dele com carinho e amor. Senti um enorme desejo de orar por ela. Eu já orava por ele há certo tempo e agora incluía o nome dela nas minhas orações também. Então num belo dia durante uma de nossas conversas ele me disse que ela me amava pelo simples fato de eu estar trazendo ele de volta para a igreja. Confesso que duvidei um pouco das palavras dele, afinal como alguém que não me conhecia pessoalmente e só havia visto fotos minhas poderia me amar? Vez ou outra ele sempre me dizia a mesma coisa: – Ela já te ama!

david-and-joan

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

A resposta veio em forma de carta através de email. Eu havia proposto que nós trocássemos cartas assim eu poderia me apresentar e nos conhecermos um pouco.  A primeira foi curta, mas entendi o porquê dela estar feliz e sentir carinho por mim mesmo sem me conhecer.

david-and-joan-2

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

Joan é uma pessoa incrível, ela é uma mulher cristã que cresceu e foi educada em lar cristão muito rigoroso, mas que  infelizmente como a maioria dos jovens aprendeu uma dura lição. “Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Ela é uma mãe dedicada e trabalhadora que teve que sustentar dois filhos sozinha e hoje ela sonha e ora para que eles se casem com mulheres cristãs. Corresponder-me com aquela que um dia poderá ser minha sogra tem sido uma experiência maravilhosa, pois tem me ajudado muito a enxergar a vida com outros olhos.  Não se trata apenas de um intercambio virtual e cultural, mas sim uma bela amizade. Descobrir que temos os mesmos gostos e mesmo pensamento a respeito de Deus e religião e amor pelo mesmo homem…

joan-and-david-2

Fotos: arquivo pessoal David Williams/Joan Williams

É muito bom saber que do outro lado do oceano na outra América existe alguém que pensa se preocupa e ora por mim.  Talvez o filho dela seja a pessoa certa para mim ou talvez não e como ela mesma me disse; só Deus sabe. Eu também não sei se algum dia no futuro eu terei a oportunidade de visita-la em seu país ou se ela poderá me visitar, mas de uma coisa eu tenho certeza, que sempre poderei contar com ela e quando chegar o grande dia eu quero abraçar aquela que não me vê apenas como uma futura nora, mas sim uma amiga, ou melhor, uma filha.

Leia também: