Filme que me inspira – Dirty Dancing

Assim como os livros, os filmes também nos ensinam muitas lições que se você observar bem irá aprender grandes coisas. Um dos meus filmes favoritos é o Dirty Dancing, nem tanto pelas cenas de danças e coreografias ou pela trilha sonora, mas pelo enredo e a mensagem que ele passa. Eu tinha 15 anos quando assisti pela primeira vez e desde então ele se tornou o meu favorito.

Dirty Dancing – Ritmo Quente conta a história de Frances Houseman conhecida como Baby.  Baby e sua família vão passar as férias numa colônia de férias chamada Kellerman, ela conhece o instrutor de dança Johnny Castle e ambos se apaixonam. O pai não aprova o relacionamento, pois acredita que o rapaz é um irresponsável que engravidou a sua parceira de dança e roubou as carteiras dos hospedes do hotel.  Baby é uma garota sensível e idealista que sonha em entrar para o Corpo da Paz e estudar economia dos países de terceiro mundo.  Ao descobrir que a parceira de dança de Johnny está grávida; ela se oferece para ajudar e dançar no lugar da moça.  Ela também é uma boa moça que gosta de ajudar as pessoas e vê seu pai como um herói que infelizmente pensa que a filha é jovem demais para entender seus sentimentos.

O filme tem ótimas frases que nos ajudam a pensar:

dirty dancing scene 1

“Eu tenho medo do que vi, do que fiz de quem sou. Mais que tudo, tenho medo de sair deste quarto e nunca mais na minha vida inteira sentir o que sinto quando estou com você.”

dirty dancing scene 10

“Há muito a meu respeito que não é como você pensa, se me ama tem que me amar como eu sou.”

dirty dancing scene 6

“Eu vou mostrar a dança que eu gosto com uma grande parceira que não é apenas uma excelente dançarina, mas alguém que me ensinou que há pessoas dispostas a ajudar aos outros custe o que custar. Uma pessoa que me ensinou o tipo de pessoa que quero ser.”

dirty dancing scenes

“Tenho medo de que nos derrotem… E dirão que ainda temos a vida toda pela frente…”

dirty dancing scenes 2

“Vamos lutar Frances. É isso que vamos fazer. Vamos lutar.”

A grande lição que este belo clássico dos anos 80 nos dá é que nós não devemos julgar as pessoas sem antes conhecer os fatos, nem tudo o que a gente vê é aquilo que pensamos. Baby e Johnny eram de classes sociais diferentes, mas se amavam. Baby ensinou para Johnny que nem todas as pessoas são iguais e ainda existem pessoas boas no mundo. Johnny aprendeu que devemos lutar por aquilo que sonhamos. O pai de Baby aprendeu uma grande lição de não julgar e tirar conclusões precipitadas a respeito das pessoas e reconheceu seu erro aceitando Johnny.

Leia também:

Lições de vida – Respeito

peoples of the world

 

Vivemos em um mundo mau, mas isso não significa que todos os seres que vivem nele também sejam.  Assim como existem pessoas maldosas também existem pessoas bondosas que buscam e procuram amor, carinho e atenção. Não se pode generalizar ou se basear em fatos ruins e julgar o ser humano sem conhecer. Ao fazer esse tipo de julgamento você estará cometendo o ato de preconceito ou até mesmo racismo. Antes de julgar alguém pela sua aparência ou estilo de vida procure conhecer melhor a história de vida dela. Cada pessoa tem sua história de vida que a tornaram do jeito que ela é hoje, saiba respeitar isso e será respeitado. Receba a pessoa de braços abertos sem preconceito, trate bem, converse, troque experiências e você irá conhecer e aprender coisas maravilhosas com ela. Lembre-se do mais importante de todos os ensinamentos de Jesus: “Ame o próximo como a ti mesmo.”

Leia também:

Amor e Preconceito

breaking-up-feature

 

Parece que foi ontem que eles se falaram pela primeira vez, ela ainda podia sentir a emoção e borboletas dançando no estômago. Então eles começaram a trocar afinidades, noites de conversas, elogios, declarações e promessas de amor. Eles descobriram ter o mesmo sonhos e desejos, e finalmente se tornaram um casal, uma família. Como era bonito, profundo, quente e escaldante o amor deles. Vieram as lutas, obstáculos, desafios e eles foram ficando mais fortes a cada dia. Eles eram um casal desesperado e estavam dispostos a se tornarem livres de qualquer culpa e ficarem juntos. Finalmente um ato heroico colocou tudo a perder. Ela perdeu as forças e soltou as rédeas com o coração apertado, ele sentiu-se traído e enganado. Ela pediu desculpas e se humilhou e ele com ódio e amargura a rejeitou. Agora ela tem apenas lembranças e bons momentos que eles viveram.

Essa história é baseada em fatos reais e como eles muitos já passaram por isso. Eles foram vítimas de preconceito, julgamento apressado e conservadorismo. No final de tudo a vítima somos todos nós.

Leia também: