Uma carta para o meu eu do passado

Querida Kelly, como vai você? Estou escrevendo esta carta diretamente do seu futuro, pois senti uma saudade imensa da criança que você foi e é. Ah! Como é bom ser criança. Ser adulto é tão chato! Nós temos que trabalhar, nos preocupar com tantas coisas ruins e sérias como pagar as contas e ainda por cima temos que aturar algumas pessoas chatas que se intrometem nos nossos assuntos. Aproveite ao máximo sua infância e adolescência, pois essa fase passa muito rápido e quando você perceber já estará adulta…

Brinque mas brinque muito de boneca, casinha, esconde-esconde, pega-pega enfim. Ser criança é a melhor coisa do mundo, pois você não tem que se preocupar com nada. Continue sendo essa garota esperta e nunca mude por nada e nem por ninguém. Seja forte e corajosa e não de importância para que os outros digam sobre você, quem te amar de verdade irá te aceitar do jeito que você é. No futuro você irá encontrar pessoas boas e pessoas ruins. Alguns irão te criticar e outros irão te apoiar, fique do lado daqueles que demonstram amor e carinho por você, pois elas são do bem!

Olhando suas fotografias eu vejo o quanto você é feliz… Conserve sempre este sorriso e a felicidade que existe dentro de você. Viva amando sempre!

Esse texto foi escrito ao som de Marcela Taís – Naquela Rua.

Salvar

Salvar

Salvar

10 músicas que lembram minha infância

Nem só de músicas infantis foi feita a minha infância. Eu me lembro da Tia Isolina fazendo faxina ouvindo músicas populares que hoje são consideradas bregas no rádio AM. Algumas eram lentas e românticas e outras mais alegres e dançantes. Eu escolhi algumas músicas para relembrarmos. Cuidado! Algumas são chicletes e ficam na cabeça! hehe

walkman

Wando – Fogo e Paixão

Você é luz, é raio estrela e luar,
Manhã de sol, meu iaiá, meu ioiô

Tetê Espíndola – Escrito nas Estrelas

Meu amor, nosso amor
Estava escrito nas estrelas
Estava, sim

Biafra – Sonho de Ícaro

Voar voar, subir subir ir por onde for
Descer até o céu cair ou mudar de cor

Rosana – O Amor e o Poder

Como uma deusa
Você me mantém

Markinhos Moura – Meu Mel

Meu mel não diga adeus, eu tenho tanto
Medo, de ficar sem o seu amor

Kátia – Qualquer Jeito (Não está sendo fácil)

Não está sendo fácil viver assim…
Você está grudado em mim …

Sidney Magal – Me chama que eu vou

Eh-ô eh-ô!
Me chama que eu vou!

Jane Duboc – Sonhos

E eu sou feliz assim
Com você perto de mim

Beto Barbosa – Preta

Preta, fala pra mim
Fala o que você sente por mim, oi oi oi ohhh

Kaoma – Chorando se foi (Lambada)

A recordação vai estar com ele aonde for
A recordação vai estar pra sempre aonde eu for

Fotos da minha infância

Olhando meus álbuns de fotografia da minha caixa de recordações encontrei algumas fotos que me fizeram voltar no tempo. São momentos doces e alegres que resolvi compartilhar com vocês.

tia-isolina

Tia Isolina

Tia Isolina foi uma boa senhora que trabalhou como empregada em nossa casa quando morávamos em Sertãozinho. Ela não só cuidava da casa mas cuidava de mim e de minha irmã quando ela nasceu. Sempre me lembro dela cuidando de mim, contando histórias para mim na hora do almoço, ouvindo rádio enquanto faz a faxina, assistindo novelas e conversando comigo. Nós gostávamos muito dela!

sertaozinho

Sertãozinho – SP

Sertãozinho em meados dos anos 80 era uma cidade pequena. Minha rua não era muito tranquila e de vez em quando passava algum carro mas nós crianças podíamos brincar na rua até tarde da noite. Eu morava de frente a um terreno que os meninos usavam para jogar bola. Atravessando este terreno nós chegávamos na pequena estação de trem. Era muito bom morar perto da escola, igreja e centro da cidade. Saudades dos geladinhos que refrescavam no calor, quem fabricava eles era nossa vizinha e mãe de uma amiguinha minha.

casa

Eu no portão de casa em Sertãozinho

festa-do-livro

Festa do Primeiro Livro – 1ª Série

Esse evento é quase igual a uma formatura e nós mostrávamos para nossos pais e convidados tudo o que havíamos aprendido e em seguida recebíamos de nossa professora o livro ou cartilha. Era muita emoção! Na foto estou recebendo o diploma de minha mãe que na época era a secretária da escola.

desfile

Desfile 7 de setembro

Por ser filha de professores cheguei a participar algumas vezes de desfiles escolares como 7 de setembro e aniversários da cidade. Nesta foto eu estava na 2.ª série e morávamos em Presidente Venceslau. Veja minha cara de compenetrada segurando a bala gigante! hehehe